Conheça o Enem

Criado em 1998 para medir o desempenho dos alunos do ensino médio para auxiliar a tomada de decisões do ministério da educação, o Enem tornou-se hoje um dos principais meios para se ter acesso a cursos superiores, cursos tecnológicos e programas do governo voltados a financiamento estudantil.

Para que fosse possível o Enem ser o que é hoje, muitas alterações foram feitas ao decorrer dos anos. Isto está implícito no número de questões, horas e dias que foram aumentando ao longo dos anos, indo de 63 questões, um dia, cinco horas e uma redação, durante 1998 a 2008.

 

Mudanças no Enem

Foi então que em 2009 veio a mudança. Além da adição de 117 novas questões, foi adicionado mais um dia ao cronograma, e dividindo a prova em quatro grandes blocos: matemática, linguagem, ciências da natureza e humanas.

Com tal mudança de paradigmas ficou vidente que falhas ocorreriam ao longo do caminho. Logo no Enem de 2009, aconteceu a maior crise já enfrentada, o roubo das provas de dentro da gráfica responsável pela impressão. Dois dias antes das realizações do certame, dia 1 de outubro de 2009, o então ministro da educação, Fernando Haddad, vem a rede televisiva fazer um anúncio: a suspensão do Enem. Que após duradoura investigação por parte da polícia federal, foi remarcada para os dias 5 e 6 de dezembro.

Mas a insegurança pairava no ar. Tanto que refletiu nos números de pessoas ausentes, 1.640.000 faltantes, correspondendo a 40% do total de inscritos naquele ano.

 

Piada na redação

Entretanto, não foi só em 2009 que o Enem surpreendeu a todos. No ano seguinte, informações sigilosas dos inscritos vazaram, e apenas 21 mil cadernos foram entregues de 33 mill. Tivemos também a famosa receita de miojo na redação, um tema que ninguém esperava, entre outros. Mas, por enquanto, vivemos tempos de calmaria até a próxima tempestade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *