A triste história por trás da foto finalista do bonito caballito de mar

“Esta foto não deveria existir”, expressou o autor desta fotografia com a qual poderia ganhar o prêmio de “Melhor Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano”. Esta é a triste história.
“Eu gostaria que não tivéssemos que ver esta bela vida selvagem misturada com nossos resíduos. Tenho viajado por todo o mundo, e não consigo pensar em um só lugar, onde a gente não tenha impactado o meio ambiente”, explicou o fotógrafo Justin Hofman ao site de notícias USA TODAY.
Narrou que quando encontrou o cavalinho de mar, ele estava agarrado a um pedaço de alga marinha, mas para sobreviver à corrente que chegou junto com os resíduos se agarrou a um hispopo, vara ou cotonete, e então capturou a instantâneas.
A imagem foi indicada ao prêmio de Melhor Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano que organiza o Museu de História Natural de Londres.

Além deste reconhecimento, a imagem foi difundido amplamente em redes sociais e alguns usuários têm usado para denunciar a poluição no oceano.
“Enquanto tudo acontecia, eu sabia que era uma cena importante para documentar. Foi frustrante, sujo e triste, mas tinha que prendê-lo”, disse Hofman.
O compartilhou em sua conta do instagram que tomou na Indonésia.

It’s a photo I wish that didn’t exist but now that it does I want to everyone see it. What started as an opportunity to photograph a cute little sea horse turned into one of frustration and sadness as the incoming tide brought with it countless pieces of trash and sewage. This sea horse drifts long with the trash day in and day out as it rides the currents that flow along the Indonesian archipelago. This photo serves as an página for the current and future state of our oceans. What sort of future we are creating? How can your actions shape our planet? . thanks to @eyosexpeditions for getting me there and to @nhm_wpy and @sea_legacy for getting this photo in front of as many eyes as possible. Go to @sea_legacy to see how you can make a difference. . plastic seahorse wpy53 wildlifephotography conservation @nhm_wpy @noaadebris

Post shared by Justin Hofman (@justinhofman) on Sep 12, 2017 at 8:28am PDT